terça-feira, 5 de maio de 2009

Ponto (quase) sem retorno

Perdi demasiado tempo com os pormenores.
Agora, custa-me voltar ao essencial...


8 comentários:

  1. Hum... E sabes o que é o essencial?

    ResponderEliminar
  2. O pior é que o essencial entretanto foi-se alterando. Há acrescentos e o essencial está mais complexo. Ok, hoje é o dia das coisas densas. :):):)

    ResponderEliminar
  3. O essencial é o essecial... não tem grande complexidade. Perceber o que é o essencial é que pode ser mais complexo. ;) Como diria alguém que eu conheço, podemos explicar isto através do marketing! O essecial será a característica básica do produto/serviço. Tudo o resto é serviço ao cliente.

    ResponderEliminar
  4. «Perceber o que é o essencial é que pode ser mais complexo». ---->> 20 pontos para essa!

    Acho que é esse o «point»!

    Abraço!

    ResponderEliminar
  5. Ora... começai a desconstrução! Chegarás lá ;)

    ResponderEliminar
  6. Se me permite a opinião, o essencial não será nada menos que o conjunto de todos os pormenores que durante muito tempo trabalhas para arranjar!!!
    Espero não me aperceber que estou errado, seriam 23 anos de trabalho, nesse sentido, para mandar fora.

    ResponderEliminar
  7. Tiago:

    acho é que acumulei demasiados pormenores. Está na altura de abdicar de alguns. Agora se te sentes bem com os teus 23 anos de pormenores, não vejo razão para mudares. A mim faz-me falta essa mudança sim! :)

    Abraço

    ResponderEliminar