segunda-feira, 11 de maio de 2009

Sexta-feira forever


Trabalhei este fim-de-semana (qual escravo), mas, mesmo assim, hoje sinto o síndroma de segunda-feira (apesar de ter continuado a trabalhar).


Por que razão não se faz uma sexta-feira eterna? É que, mesmo que sejam sobrecarregadas, e saia delas de rastos, tenho sempre forças extra neste dia da semana... Acho que consigo sempre fazer mais qualquer coisa, seja desporto, seja cinema, seja uma saída.


Ou então que se troque o nome de segunda-feira por sexta-feira. Ficaríamos com duas sextas-feiras por semana.


Até a produtividade nacional aumentaria, já viram? Não?


«Ah, e tal... esta semana trabalhei de sexta a sexta». LOL


7 comentários:

  1. Bem, com o aumento de sextas-feiras, não terias o fim de semana, acabarias por perder as forças todas pois saberias que no dia seguinte irias trabalhar no duro novamente... portanto não sei até que ponto isso seria viável :P

    ResponderEliminar
  2. PS: esqueci-me de dizer que, de facto, agora que li o meu texto, me fez lembrar o mesmo filme que a ti, tem piada.
    Oh, e garanto-te que eu estava muito mais lixadinho à espera, ele sabia que eu estava do outro lado da porta, eu não sabia quanto tempo demorava até ele aparecer...

    ResponderEliminar
  3. Por falar nisso, e com as devidas adaptações, veio-me à memória uma das frases do «Equador», de Miguel Sousa Tavares:

    «Na hora da despedida, é quase sempre mais triste ficar do que partir».

    ResponderEliminar
  4. ...E, pelos vistos, nas chegadas é mais difícil esperar...

    ResponderEliminar
  5. A sexta-feira tem uma energia especial e unica!!!

    ResponderEliminar
  6. yap... Sexta-feira, dia de soltar o doido que há em mim! huhu

    ResponderEliminar