quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Coisas de médicos ou a repetição do que (aparentemente) já se sabia


O Colégio da Especialidade de Psiquiatria da Ordem dos Médicos (OM) sustenta que não há qualquer tratamento para a homossexualidade, uma vez que se trata de uma variante do comportamento sexual e não de uma doença.

A posição é manifestada num parecer - em resposta a um pedido do bastonário da Ordem dos Médicos, de 14 de Maio - e foi aprovada hoje pelo Conselho Nacional Executivo da Ordem.

No documento, o Colégio de Psiquiatria sustenta que «é generalizado o consenso entre os médicos psiquiatras de que não existe qualquer tratamento para a homossexualidade, pois esta designação não se refere a uma doença mas sim a uma variante do comportamento sexual».

sábado, 26 de dezembro de 2009

100!

Isto faz-me lembrar um pouco aquela coisa do liceu (bleargh) onde se fazia a festinha da lição número 100. Aqui comemoro, pois, o meu centésimo post. Obrigado a tod@s quantos têm paciência para vir aqui de vez em quando.

Já agora, e caso celebrem, bom Natal. A frase está gasta, mas não vejo outra alternativa de a desejar.

Ou melhor, até há... Como eu não vou lá muito com Natais, prefiro dizer apenas: bom Dezembro!


PS: Porque é que em vez de Dezembro, as famílias não se reúnem em Julho? Não é mais ou menos a mesma coisa? E até se pode fazer a jantarada na varanda ou no quintal, em vez de na sala de jantar.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

O mundo é um lugar estranho


Na quarta-feira assisti a dois arco-íris, senti a temperatura ao final do dia subir 10 graus em relação à manhã e à noite senti um sismo. Será que isto chega para fazer os «bosses» mundiais terem juízo em Copenhaga? Não?! É que, às vezes, ainda teimo em acreditar no Pai Natal, nas cegonhas de Paris e nos príncipes.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Bonito, subtil, despojado

domingo, 6 de dezembro de 2009

Playboy já não é o que era


É a primeira vez, em 55 anos, que a capa da revista Playboy tem um homem sozinho. Ricardo Araújo Pereira marca a estreia na Playboy portuguesa. O humorista, considerado como o "homem do ano" pela revista, é capa da edição especial de Natal pela "influência, mediatismo, importância político-social e respeito transversal conferido pela sociedade portuguesa", explicou Sara Esteves Cardoso, directora de comunicação da revista. Depois da Marge Simpson e do Ricardo Araújo Pereira o que virá?

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Tenham vergonha!

A Plataforma Cidadania e Casamento vai utilizar os jogos da 12ª jornada da Liga de futebol para recolher assinaturas no sentido de dinamizar uma iniciativa popular de referendo ao casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Mais aqui.

Gays fora do Paraíso?

O cardeal mexicano Javier Barragan afirmou que os homossexuais e os transexuais “nunca vão entrar no Reino dos Céus”, num comentário colocado num site católico. O Vaticano distanciou-se imediatamente das declarações, ao afirmar que o site não deve ser considerado uma autoridade no que respeita ao pensamento católico.


PS: Já vi isto comentado em vários sítios, mas o caricato da situação leva a que tivesse de o publicar no meu próprio canto para memória futura.

Terapias de Dezembro

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Sentir ou não sentir, eis a questão


Andei na Baixa, percorri as ruas, vi montras, passeei, tomei café, mas não consegui sentir qualquer espírito natalício.

Não muito, mas contribuí para o banco alimentar contra a fome. Apesar de tudo, aí senti-me bem.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Ho ho ho ou as dezenas de coisas que me tornam numa rena zangada (pode dizer-se reno?)


Acho o Natal uma época tão cínica:

Não suporto:

> que toda a gente diga «boas festas», «boas isto» ou «boas aquilo» apenas uma vez por ano

> que se seja solidário uma vez por ano

> que se contribua para uma causa uma vez por ano

> que as famílias que não se suportam se vejam uma vez por ano

> que se tenha de dar um determinado presente para retribuir um determinado favor prestado ao longo do ano

> que se desespere quando ainda falta comprar um presente

> que se desperdice comida

> que se faça mais lixo do que em três meses

> que as pessoas se esfolem nas lojas para fazer embrulhos

> que toda a gente diga bom Natal e toda a gente nas proximidades do dia 25 de Dezembro

> não conseguir ir ao supermercado comprar um pacote de qualquer coisa sem estar quase uma hora na caixa

> comer bacalhau cozido numa noite que deveria ser de festa

> as pessoas que não abrem os presentes à minha frente

> que digam que uma determinada prenda é «interessante»

> os filmes «bonzinhos» que passam no dia 25 de Dezembro

> o facto de o país parar durante três dias e as pessoas terem de permanecer em casa quando já não suportam mais «festas de família»

> receber SMS de pessoas com quem não falo há mais de três anos

> Cometer alguns dos erros que precisamente estou a censurar.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Os cães ladram, mas a caravana passa


Foi tão ridículo, na segunda-feira, ver o «Prós e Contras», na RTP1, com duas plateias divididas como se estivéssemos num jogo de futebol a ver quem ganhava... se o sim ou o não ao casamento homossexual.

Por momentos, pensei ter descido ao século XV, lá bem fundo, à Idade Média.

Mas houve pior: segundo os partidários do «não», se se for solteiro e homossexual pode adoptar-se. Em contrapartida, se se for homossexual e casado, nem pensar nisso. Confesso que isso me fez ir à cozinha comer um chocolate!

Ficou uma frase: «Os adeptos do referendo apenas o defendem porque sabem que o cenário parlamentar aponta para o sim».

Não vale a pena alongar-me mais. Nem sobre algumas visões que por ali passaram sobre o que é a definição de casamento. Curioso que pensei que estavam a falar de outra coisa qualquer que não a celebração do amor entre duas pessoas... Os cães ladram, mas a caravana passa.

domingo, 15 de novembro de 2009

Interferências


Detesto quando o trabalho começa a interferir com a minha vida pessoal. Seja a nível de tempo, seja a nível das minhas relações pessoais. Mas a troco da (sobre)vivência e de alguma qualidade de vida pessoal, vai-se sempre esboçando um «sim».

domingo, 8 de novembro de 2009

Publicidade? Aqui sim!

No meio do lodo televisivo, até às vezes se safa alguma coisa. Falemos de publicidade.

Depois de ter sido castigado - melhor, vergastado auditivamente - com a má música do Pingo Doce, eis que chega a Popota! Já tinha falado da Leopoldina, mas eu juro que não tenho contrato nenhum com os supermercados! Acho um piadão ao anúncio!

Mas se há coisa que gosto são anúncios de perfumes. Não me perguntem porquê, mas vejo aqueles segundos de anúncio como mini produções hollywoodescas. Então vistos no grande ecrã do cinema. Fantástico!

Dito isto... boas compras... e fica uma selecçãozita de boa publicidade.


PS: Há quem não goste da Popota e já tenha criado uma petição para a calar. Tadinha da rapariga.


Popota:



Popota (versão hard): :P



Idole:



Chanel: a versão completa que nunca passou na TV

sábado, 31 de outubro de 2009

Nota solta

Num certo ponto, aquilo que mais me custa nem é a separação, mas a desilusão. Ou a sensação de que poderia ter sido diferente se tivesse feito ou dito isto ou aquilo. Depois, penso que vou seguir em frente, mas, de tempos a tempos, acabo por tropeçar com aquilo que pensava estar curado. Todas as coisas que marcam são um pouco como o primeiro amor, em que a dor parece inultrapassável e onde a nostalgia bate de tempos a tempos. Os animais lambem as feridas, mas o ser humano guarda-as na memória.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

A Leopoldina pôs maminhas e não só


Pois é! Parece que este ano quem vai comprar brinquedos sou eu! Com uma figuraça assim, eu até ficava com a Leopoldina, mas não era em brinquedo! Eheheh!

Ok, voltando à realidade. Desde puto que me lembro do anúncio de Natal do Continente: ninguém é perfeito! Mas este ano a coisa está um pouco diferente.

Mantém a musiquinha (tralalalala), mas a produção está um luxo e pode ser votada pelas crianças (cuidado pais). Bolinha vermelha! :) Estranhem quando os vossos filhotes quiserem muito ir às compras!

Para ver a senhora das penas (que agora até tem umas maminhas novas!), basta passar por aqui.

sábado, 24 de outubro de 2009

Un certain regard


Espero [daqui a 30 anos] ainda conservar a virgindade do olhar.



António Lobo Antunes, in entrevista RTP1, 22/10/2009

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Microsoft estás perdoada


O novo Windows 7 já chegou... finalmente!
As placas gráficas e processadores mundiais vão agradecer!

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

George Clooney leva… com um piano


Longe de ser um post publicitário, deixo mais uma das aventuras do George Clooney ao (tentar) beber um Nespresso (vulgo café das pessoas hip e bem sucedidas na vida).


Para mediatizar a coisa, a marca está a fazer uma pré-promoção ao anúncio, via online, onde já chegou ao cúmulo de colocar um relógio em contagem decrescente… Dizem as más línguas que o actor até fez uma plástica. Só não se percebe se propositadamente para o anúncio.


Exageros de marketing à parte, parece que o homem está prestes a ir desta para melhor… literalmente. Se antes a tipa lhe roubava a cápsula do café, agora parece que vai mais além… e lhe tenta atirar um piano… ou não.


De qualquer forma, os teasers do futuro anúncio estão engraçados e despertam a curiosidade. Ou não estivéssemos perto do Natal e a marca queira aproveitar a febre consumista.


A curiosidade pode ser desfeita aqui.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

BE volta à carga

O Bloco de Esquerda entregou hoje no Parlamento um diploma para legalizar os casamentos homossexuais.

“Se outras forças políticas convergem para soluções neste terreno isso significa que fizeram um caminho e que está aberta a possibilidade de pôr termo a situações de discriminação totalmente inaceitáveis”, afirmou o novo líder parlamentar do BE, em conferência de imprensa.

O projecto de lei do BE prevê alterações ao Código Civil, retirando, no artigo que define o casamento a expressão “de sexo diferente”.

“O casamento é o contrato celebrado entre duas pessoas que pretendem constituir uma família em plena comunhão de vida” é a definição proposta pelo BE.


Comentário:

Ora expliquem-me lá qual é a diferença entre aprovar agora e há seis meses atrás?

As mentalidades mudaram em meio ano? O problema ficou mais visível? Mudamos de estação do ano?

Ah, não estava no programa eleitoral... o que fará certamente toda a diferença...

Está visto que vou ter um novo brinquedo


Os nostálgicos da fotografia instantânea têm um motivo para estar contentes: em plena era digital, as famosas máquinas Polaroid, capazes de produzir uma fotografia poucos instantes depois de esta ser tirada, estão prestes a ser reintroduzidas no mercado.

Mais aqui.

Duche frio


Invariavelmente, é no banho que continuo a ter as melhores e mais criativas ideias.

Fui premiado! (mas prometo não chorar como as misses)




Num acto de «loucura» (amistosa) o Um em cada Sete premiou-me com o galardão «Olha que blog Maneiro!», facto que agradeço desde já e aproveito para dar o devido destaque.

O Sete chama-lhe os Prémios Nobel da blogoesfera: bem, eu acho que este prémio é um pouco como o do Nobel atribuído ao Obama - precipitado. Mas agradeço na mesma.
(Prometo não ficar condicionado, como querem fazer com o Mr. President).

Ok: chamem-me pobre e mal agradecido! Mas o que é que querem? Não estou habituado a ganhar coisas. Normalmente, quando faço algo mal, chamam-me à atenção. Quando faço algo que até eu próprio acho que está bem, oiço silêncios...

Aqui fica desde já o selo e o devido agradecimento! Era agora suposto eu nomear outros blogues, mas isto lembra-me aquelas situações de quando era miúdo e me perguntavam se gostava mais do pai ou da mãe. Eu - com vontade de me meter debaixo da mesa - respondia sempre que os dois.

Aplicarei a mesma frase politicamente correcta: dedico e nomeio o prémio a todos os que têm paciência apara me ler. Inclusive ao autor da nomeação.

Abraço a tod@s.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

No meio do lodo, a Maitê até fez algo de positivo


Por muito questionável que seja o que Maitê Proença fez, uma coisa é certa: despertou um certo portuguesismo na blogosfera e na imprensa em geral, coisa que só se vê de tempos a tempos e normalmente com a Selecção Nacional.


Que a senhora se devia ter preparado antes de fazer aquela pseudo-reportagem? É verdade! Que cuspir à frente das câmaras é deprimente? Sem dúvida! Que feriu um certo orgulho nacional? Está visível que o fez.


Agora, eu também gostaria é que os portugueses se sentissem feridos no orgulho no que respeita aos baixos níveis de formação da população, às fracas posições nos relatórios e rankings da OCDE, aos magros salários do comum cidadão, à corrupção, ao desemprego dos licenciados… e a lista continuaria.


E tudo isto não são agressões que estão ao nosso lado?!


Mas, pelos vistos, é mais fácil criticar do que agir.



PS – Não queria enjoar ninguém com esta conversa da Maitê, porque está mais do que batida, mas procurei ver o lado positivo da coisa. Ah, e a senhora já pediu desculpa aos portugueses, como se pode ver aqui. Da parte dela, o assunto está sanado. Quanto aos nossos fracos desempenhos, ainda demorará mais alguns anos.


PPS – O blogue dela já tem mais de 800 comentários sobre este tópico. Mas aquilo já virou lavagem de roupa suja.


PPPS – Não entendam isto como um discurso derrotista. A intenção é exactamente a oposta.


terça-feira, 13 de outubro de 2009

Elogio da preguiça

Quanto mais trabalho tenho acumulado, mais me apetece escrever no blogue e consultar a blogoesfera alheia.

O António Variações tem cada vez mais razão: «é para amanhã, bem que podias fazer hoje».

Some like it hot


Já dizia a Marilyn Monroe e agora digo eu...

A passos largos de Novembro e eis-me de manga curta e com vontade de praia.

Resta-me perguntar aos deuses da meteorologia por que não houve dias de praia tão agradáveis em Julho...

Protector solar: vais sair do armário!

Isto faz-me lembrar uma longínqua rábula do Herman José, num ano em que a hora portuguesa ficou igual à Europeia e à espanhola, e em que às onze da noite ainda havia um fio laranja no horizonte.

Era qualquer coisa como: «querida, traz o protector porque ainda são dez da noite e podemos apanhar um escaldão».

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Rescaldo eleitoral



Vale a pena dar uma olhadela aqui.
Lote de muito bons cartoons de Henrique Monteiro.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

«Smile, you're on the Candid Camera!»


É tão porreiro chegar ao final de um dia de trabalho, já depois das 19 horas, abrir o email e perceber que ainda há trabalho de sobra para mais umas cinco horas.

It sounds like a: «Smile, you're on the Candid Camera!»

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Para mais tarde recordar




Faz parte do património nacional: é inegável.
Mas acho que isso não deve fazer com que Portugal permaneça mais trinta anos agarrado ao pessimismo e ao fado (destino).

De vez em quando, oiço fado e gosto. Felizmente, há também quem o tenha desmistificado sem medos, como o projecto «Amália Hoje».

sábado, 3 de outubro de 2009

Coisas que inquietam




Agora que o anúncio do Ambrósio foi copiado pelo «sapo», o que será do Ferrero Rocher??? Quem será mordomo? Que será da donzela? O que é este drama ao lado das cusquices de Belém?

O drama, o horror, o suspense!!! (Isto tudo dito com o sotaque do Artur Albarran)

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Bom Natal



Está tudo passado!


Ligo o rádio ontem de manhã: promoção de Natal da Hyundai.

Hoje ao final da tarde: promoção de Natal da Top Atlântico para a Disneyland.

Abro o mail: folheto de uma loja online com coisas de Natal.


Pensava que estava em Outubro, mas pelos vistos não.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

E eu também...


Há alturas em que um «eu também» não sai.

Mas depois custa ainda mais não poder dizer nada porque tu já não estás aí.

...Preciso de um «undo» humano ou então de uma visita ao Miguel Bombarda.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Bandeiras




Alguém reparou na quantidade de bandeiras do arco-íris presentes durante o discurso de (semi) vitória de Sócrates?

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

É por isto que Portugal é um país «piqueno»


Só para encerrar o capítulo eleitoral, a única coisa que tenho a dizer desta campanha é que foi «decepcionante».

Por força da Internet e da massiva cobertura mediática quase sem precedentes, acompanhei quase tudo e, além de argumentos vazios entre os candidatos – leia-se acusações – pouco mais ficou.

Uma das coisas boas desta super cobertura foi talvez o facto de pôr a nu o vazio de ideias existentes, sobretudo dos dois grandes partidos, que se entretiveram a digladiar-se entre si.

Depois vieram os casos e tudo se perdeu na espuma.

Falar do que se quer fazer com os escravos dos recibos verdes não se falou (sim, porque vão passar a receber menos do que o salário mínimo quando este chegar aos 500 euros, mas a pagar impostos na Segurança Social equivalentes); também não se ouviu falar do problema dos recém-licenciados, nem sequer do que se vai fazer em relação ao alargamento (ou não) do subsídio de desemprego.

Sobre a avaliação dos professores, ninguém escreveu preto no branco o que vai fazer depois de domingo, sobre a saúde até se teve medo de escrever as palavras SNS nos documentos eleitorais e sobre o que se vai fazer ao IVA e aos impostos só Deus sabe.

Depois, também não se sabe o que vai ser da tributação automóvel, nem como se vai enfrentar a crise do imobiliário ou aliviar as taxas de IMI, IMT, IRS, etc. Falou-se em PME, mas não se apontou nem um pacote de medidas.

E a lista poderia continuar.

Depois, e como já referido e comentado aqui, vieram as campanhas totalitárias e assustadoras dos pequenos partidos radicais. Não sou contra elas, mas exige-se, pelo menos, algo de seriedade.

Curiosamente, é também no carro que tenho ouvido a maior parte da campanha das legislativas. Na TV não tenho paciência para os tempos de antena, mas tenho devorado telejornais e debates.

A única coisa que posso dizer é que fiquei preocupado com a quantidade de pequenos partidos cheios de ideias xenófobas e que poderiam muito bem adaptar-se às ideologias totalitárias das décadas de 50...

Depois é ainda um pouco assustador ver como partidos e movimentos fundados aquando do referendo sobre o aborto ainda continuam a insistir nas mesmas ideias como se nada tivesse sido legislado.

Posto tudo isto, que cada um decida bem e sobretudo não fique em casa a gabar-se de que foi um dos abstencionistas.

Eu vou votar, não prometo é que depois não vá emigrar.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Mika: «call me bisexual»




Numa entrevista à revista Gay & Night, o autor de «Grace Kelly» disse que «nunca se rotulou a si próprio», mas acrescenta que «nunca se limitou sobre com quem dormia». «Chamem-me o que quiserem. Chamem-me bissexual, se precisam de um rótulo».

Mais pormenores aqui.

Help!

Dou por mim a (re)ouvir Maria Bethania, o que é mau sinal.
Ainda por cima, quando se aproxima o Outono... Damn...



quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Filosofia indiana


Perante a monotonia dos canais de sinal aberto da TV portuguesa, e de zapping em zapping, fui caindo no «Caminho das Índias». Para quem não sabe, é uma novela.

Para quem ainda não desistiu de ler este texto ou ainda não torceu o nariz, pois é isso que me tem feito dar umas gargalhadas à noite. Sim, porque a opção para quem não tem TV por cabo ou é assistir a três horas de novela ou ver o Malato a dizer que já foi feliz de Norte a Sul do país (resta saber com quem).

Sim, há também a RTP 2 que vejo – e muito.

Explicada esta declaração de interesses, o que queria mesmo é colocar duas frases de filosofia indiana barata que ouvi ontem na novela. Sim, porque a Globo não brinca e até procura dar conteúdo à coisa.

E já agora, se os novos Morangos com Açúcar vissem uns quantos episódios da Globo não lhes fazia mal. Até aprendiam algumas técnicas de representação.


Vamos às frases:

«O bom senso vai embora quando se tem o fogo nas mãos»

E mais uma:

«Não abra a boca até ter a certeza de que a sua palavra é melhor do que o silêncio»


Acabou o momento de moral.
Parágrafo. :)

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

A causa das coisas

Uma das razões por que custa tanto enfrentar quem deixámos é o facto de nos termos tornado demasiado transparentes aos olhos dessa pessoa.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Momento LOL

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Eu ainda queria ver a Holanda «à séria»...


Humpf... E eu que já andava a juntar uns trocos...
Para ver o país, é claro! :):):)

Que mania de uniformizarem os países da Europa. O que seria de Portugal sem a bica a 60 cêntimos??? Bah!!





O governo holandês propôs ontem que as “coffee shops” nacionais, os cafés onde é legal comprar e consumir canábis, se transformem em clubes privados para cidadãos nacionais, com o intuito de dificultar a venda desta substância aos turistas.

“O consenso a que chegámos hoje foi o de que deverá ser mais difícil para os turistas comprarem canábis nos cafés holandeses”, indicou a ministra da Justiça Karen Temmink, citada pela AFP depois de uma reunião do Executivo.

Numa declaração conjunta, o Executivo indicou estar de acordo com uma proposta apresentada por quatro ministérios holandeses, que transformaria as “coffee shops” em clubes privados sujeitos à apresentação de um cartão de sócio à entrada.

Ou então obrigar os clientes a pagar aquilo que consumirem com um cartão de débito holandês.

O adeus de Patrick Swayze

O actor norte-americano Patrick Swayze, celebrizado pelos seus papéis em filmes como “Dirty Dancing” e Ghost”, morreu esta madrugada em Los Angeles, vítima de um cancro do pâncreas.

Swayze, de 57 anos, anunciara em Março de 2008 que sofria de um cancro do pâncreas e que a sua esperança de vida seria no máximo de dois anos.

Em Janeiro deste ano, deu uma entrevista à televisão norte-americana ABC, na qual apareceu muito debilitado, mas combativo, refere a agência AFP.

A fama mundial surgiu em 1987, com o papel do professor de dança Johnny Castle em “Dirty Dancing”. Três anos mais tarde, consolidava o seu estatuto de sex symbol de Hollywood contracenando com Demi Moore em “Ghost”.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Aviso de quase Outono


Em 2050 as plantas começarão a florir ainda no Inverno


Dentro de 40 anos, o Inverno vai deixar de ser branco. Pereiras e cerejeiras, ranúnculos e gerânios deverão começar a florir no final de Janeiro, quando a estação do frio ainda não terminou. Pelo menos oficialmente. Um novo estudo concluiu que em 2050, a Primavera vai chegar um mês mais cedo do que é tradicional.


Se quiser ficar mais preocupado, clique aqui.


domingo, 13 de setembro de 2009

Vale o que vale


Sócrates/Ferreira Leite foi 3.º debate mais visto

O debate entre José Sócrates e Manuela Ferreira Leite, transmitido sábado à noite pela SIC, foi o programa mais visto do dia mas apenas o terceiro debate com mais espectadores no total dos dez confrontos partidários.


Segundo os dados da Marktest hoje divulgados, o frente-a-frente entre os líderes dos dois maiores partidos registou uma audiência média de 14,1 por cento e um share de 39 por cento, conseguindo atrair uma média de 1,33 milhões de espectadores.


Este foi o décimo e último debate entre os líderes dos partidos com assento parlamentar com vista às legislativas de 27 de Setembro, e o terceiro mais visto no total dos debates.


O debate com mais espectadores foi o confronto entre Sócrates e o líder do CDS-PP, Paulo Portas, com 1,43 milhões de espectadores, seguindo-se o debate entre o líder do PS e Francisco Louçã, do BE, com 1,41 milhões de espectadores.

Falta qualquer coisa

Acabo de navegar uns valentes minutos na Net. Aprendi coisas, partilhei pensamentos, registei outros. Mas há um vazio que continua por preencher.

sábado, 12 de setembro de 2009

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Para uma ampla compreensão

(...) eis que surge um novo movimento cívico.

# (I)rracionalidades #

Sempre quis pensar racionalmente. Mas tanto insisti nisso que deixei de conseguir ver o que (realmente) se passava à minha volta... Hoje, voltei a ver «normalmente». Não vi exactamente o que queria. Sofri uma desilusão relativamente inédita. Mas estou estupidamente tranquilo...

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Já que estamos em tempo de eleições

...achei piada a este blogue.

Não é inocente nos comentários. Mas vele a pena ver.

Não vale a pena dar título





Já agora, mais um apontamento para ler.

Porque hoje é 09/09/09...


Have special plans this 09/09/09?

Everyone from brides and grooms to movie studio execs are celebrating the upcoming calendrical anomaly in their own way.


In Florida, at least one county clerk's office is offering a one-day wedding special for $99.99. The rarity of this Sept. 9 hasn't been lost on the creators of the iPod, who have moved their traditional Tuesday release day to Wednesday to take advantage of the special date. Focus Features is releasing their new film "9," an animated tale about the apocalypse, on the 9th.


Not only does the date look good in marketing promotions, but it also represents the last set of repeating, single-digit dates that we'll see for almost a century (until January 1, 2101), or a millennium (mark your calendars for January 1, 3001), depending on how you want to count it.



Math Magic


Any grade-schooler could tell you, for example, that the sum of the two-digits resulting from nine multiplied by any other single-digit number will equal nine. So 9x3=27, and 2+7=9.

Multiply nine by any two, three or four-digit number and the sums of those will also break down to nine. For example: 9x62 = 558; 5+5+8=18; 1+8=9.

Sept. 9 also happens to be the 252nd day of the year (2 + 5 +2)...


Ler o artigo completo.

sábado, 5 de setembro de 2009

Círculo vicioso




A porra da vida é mesmo cíclica. Dou hoje por mim a pensar em coisas que já senti exactamente há um ano atrás. Por outro lado, continuo com as mesmíssimas dúvidas, as mesmíssimas ansiedades.

Caminha-se para Setembro, tempo de mudanças. Depois chega o frio. Novembro traz Natal aos centros comerciais. Depois Natal propriamente dito. Janeiro, Primavera, anseia-se pelas férias… E é o Verão que passa demasiado depressa.

Se penso que estagnei em algumas coisas? É verdade!
Se evoluí noutras? Certamente!
Se gostava de ter ido mais além? Someday…
Se me sinto com forças? Nem sempre. (…)
O futuro? (...)

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Silêncio!

Preciso de pensar!

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Ainda há quem saiba dizer «olá» pessoalmente?



A forma como utilizamos os media está a mudar, na medida em que o colossal volume de informação disponível exige de nós muito mais do que apenas ser capazes de ler, escrever e usar um computador. A Comissão Europeia alertou hoje os europeus, jovens e idosos, para o facto de poderem perder as vantagens da actual sociedade da informação de alta tecnologia se não forem intensificados esforços com vista à sua literacia mediática, que lhes permita aceder a imagens, sons e textos, analisá-los e apreciá-los, bem como utilizar os media tradicionais e novos para comunicarem e criarem conteúdos mediáticos. A Comissão afirmou que os países da UE e o sector dos media devem sensibilizar os cidadãos para as inúmeras mensagens mediáticas que recebem, sob a forma de publicidade, filmes ou conteúdos em linha.

Comentário: Mas será quem quem usa e abusa das novas tecnologias ainda sabe dar um «olá» presencial, isto é, sem ter um qualquer ecrã à frente?

Orgulho e preconceito


Começo a perceber que o orgulho, o preconceito e o bem estar pessoal são, afinal, mais fortes do que o amor. Há sempre hipótese de o colocar de lado. Quando não é de uma parte, é de outra. Vivo mais tempo com instabilidade do que com conforto.

E sim, o amor faz dores de cabeça. Nem um paracetamol ajuda!
I want to be «normal»!

sábado, 15 de agosto de 2009

Vida tão estranha




@Rodrigo Leão - «A Mãe»

O outro lado


Cheguei à conclusão de que, nas minhas mais de duas décadas de existência, sempre olhei primeiro as coisas pelo lado negativo. No último mês tenho tentado contrariar essa tendência, mas descobri que já desaprendi a observar o lado mais rosa da vida. E isso causa sofrimento...

sábado, 8 de agosto de 2009

Parece impossível!

sábado, 1 de agosto de 2009

Pode provocar insónias

AVISO: O conteúdo do seguinte texto pode provocar insónias!

Eu avisei!

PS: Tenho de reflectir mais sobre este conteúdo, mas creio que, ao longo da entrevista, o prato da balança pende de mais para um dos lados... Pelo menos, assim o vejo....

Entendo que o princípio da segurança possa falar mais alto, mas acho que a visão do entrevistado está demasiado desfasada e segue o caminho mais simples: o da culpabilização generalizada.

Acho que já evoluímos um pouquinho mais desde as teorias de Darwin.
Será?!

Homossexualidade durante o tempo «da outra senhora»

Já andava para publicar isto há algum tempo, mas passou-me.

Faço aqui um «reblog» - gosto desta expressão! - do blogue «Renas e Veados» que fez a tarefa de compilar os links respectivos deste trabalho publicado na revista «Pública».



Homossexualidade durante o Estado Novo

Leitura obrigatória a grande reportagem de São José Almeida hoje no Público: «O Estado Novo dizia que não havia homossexuais, mas perseguia-os». E ainda os artigos: «Guerra Colonial: Sim, havia maior liberdade sexual, mas um oficial matou-se na parada» e «Amor numa cadeia da PIDE».

sexta-feira, 31 de julho de 2009

--> Campanha --> --->

Tomei hoje conhecimento desta campanha online contra o preconceito.

A ideia é boa. Preocupante é o facto dela ainda ser necessária.

Os banners são sugestivos. Há mais exemplos. Aqui fica só uma amostra.


sexta-feira, 24 de julho de 2009

Uma pérola!

As aventuras do Bocas, pois claro!
Ok, voltei a ter cinco anitos... :P:P:P
E também para amenizar a coisa, desde o post anterior.

~ Tempus fugit ~



Apetece-me coisas novas. Sensações novas. Ter vontade de viver.

Mas tenho preguiça...

-> Convenço-me de que é bem mais fácil que actue e aja de acordo com o que os outros esperam... Não dá tanto desgaste e, afinal, a vida é um grande palco.

sábado, 18 de julho de 2009

Valerá a pena omitir as opções de cada um?




Homens homossexuais proibidos de dar sangue

Os homossexuais masculinos não podem dar sangue. A medida é assumida por escrito, pelo Ministério da Saúde, através de um documento enviado à Presidência do Conselho de Ministros, em resposta a uma pergunta do deputado do Bloco de Esquerda João Semedo sobre «práticas discriminatórias» dos serviços de sangue do Hospital de Santo António, no Porto.

A exclusão é justificada pela tutela com a necessidade de eliminar dadores com comportamentos de risco e não com base na orientação sexual.

A tutela alega que a restrição é justificada cientificamente pelas elevadas taxas de doenças graves transmissíveis, pela transfusão de sangue, nos homossexuais do sexo masculino. Estes factos levam a práticas semelhantes «em todos os países da Europa, EUA, Canadá e Austrália», refere.

Gabriel Olim, director do Instituto Português de Sangue, afirmou que o facto de se ser homossexual é por si só um comportamento de risco e que, por isso, são pessoas que à partida são afastadas como potenciais dadores. O director do Instituto adiantou que a proibição não se trata de uma atitude de descriminalização relativamente à orientação sexual.

Em Portugal qualquer pessoa saudável, com mais de 50 quilos e entre os 18 e os 65 anos pode ser dadora de sangue, embora estejam excluídas pessoas que tenham comportamentos sexuais de risco, doenças crónicas, tenham estado em contacto com drogas ou realizado intervenções cirúrgicas nos meses que antecedem a doação.

Por estas razões, o Bloco de Esquerda não entende o porquê da proibição imposta e elaborou um requerimento, por escrito, onde pede explicações sobre um caso de uma mulher lésbica e que foi impedida de dar sangue num hospital público.

A decisão já tinha sido assumida mas só agora foi tornada pública graças a João Semedo. O deputado bloquista resolveu divulgar a situação por a considerar «inadmissível».

Entretanto, o Coordenador Nacional para a Infecção VIH/sida, Henrique Barros, disse hoje que “não há razões” para excluir qualquer grupo de pessoas da doação de sangue e lembrou que já não existem grupos de risco, uma vez que os homossexuais não têm uma taxa de HIV superior aos heterossexuais.

O coordenador nacional para a Infecção VIH/sida diz ainda que, “enquanto grupo, os homossexuais têm prevalência mais alta de algumas infecções, nomeadamente de hepatite”. Mas, acrescenta, isso não é razão para “atacar as pessoas por grupos, por segmentos, mas apenas ver individualmente se têm comportamentos de risco. Isso acontece entre hetero e homossexuais”, realçou à Lusa o responsável.

A questão já não é nova. Já pelo menos desde 2005 que as associações de defesa dos direitos dos homossexuais se queixam de ser discriminados nas dádivas de sangue.


Mais pormenores aqui.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

>>> Obrigado! <<<

Numa altura em que tudo se compra – até quase os sentimentos – é bom receber uma distinção/referência/prémio. Este chegou do blogue «Felizes Juntos» que, herculeamente, fez uma compilação da boa blogosfera e deixa um menu para umas valentes horas de leitura.

Independentemente da designação que se possa atribuir à referência do meu blogue na referida lista, fiquei contente e pronto! :):):)

Além do meritório trabalho, a compilação sugerida revela uma leitura atenta do que se anda a escrever no infinito mundo cibernético e, claro, permite novas descobertas.

Ao Paulo e ao Zé o meu obrigado. Aliás, um duplo obrigado. À conta dos links, esta noite tive novas leituras, boas descobertas e menos umas horas de sono...

Não poderia terminar o post sem uma referência à descrição que fazem do meu blogue: eu próprio teria dificuldade em encontrar palavras mais apropriadas para o caracterizar ou em fazer uma descrição tão sintética, quanto ilustrativa.

Um bem-haja!


sexta-feira, 10 de julho de 2009

||| Epifania |||



Acho que estou a gostar de alguém, assim no verdadeiro sentido do gostar. :):):)

Raramente acontece, mas agora tenho o meu lado racional a ser... demasiado racional...

A fazer-me pensar duas vezes, mas também a recordar-me que não há muitas (boas) oportunidades.

Mas tenho medo de poder vir a bater com a cabeça na parede. Aliás, por norma tenho medo de arriscar.

Adivinham-se tempos de brainstorming... até porque não quero amores de Verão. Diz que se enterram na areia.


______________________________________


Epifania (sensação)
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Epifania é uma súbita sensação de realização ou compreensão da essência ou do significado de algo. O termo é usado nos sentidos filosófico e literal para indicar que alguém "encontrou finalmente a última peça do quebra-cabeças e agora consegue ver a imagem completa" do problema. O termo é aplicado quando um pensamento inspirado e iluminante acontece, que parece ser divino em natureza (este é o uso em língua inglesa, principalmente, como na expressão I just had an epiphany, o que indica que ocorreu um pensamento, naquele instante, que foi considerado único e inspirador, de uma natureza quase sobrenatural).


sexta-feira, 3 de julho de 2009

Para mim, é o melhor conselho...

Enjoy the power and beauty of your youth; oh nevermind; you will not
understand the power and beauty of your youth until they have faded.


Às vezes, gostava de recuar... há coisas que não fiz na altura certa e agora já um nadinha tarde.

Meia dúzia de pequenos conselhos

Baz Luhrmann Lyrics - Everybody's Free (To Wear Sunscreen)

Ladies and Gentlemen of the class of ’99
If I could offer you only one tip for the future, sunscreen would be
it. The long term benefits of sunscreen have been proved by
scientists whereas the rest of my advice has no basis more reliable
than my own meandering
experience…I will dispense this advice now. Enjoy the power and beauty of your youth; oh nevermind; you will not
understand the power and beauty of your youth until they have faded.
But trust me, in 20 years you’ll look back at photos of yourself and
recall in a way you can’t grasp now how much possibility lay before
you and how fabulous you really looked….You’re not as fat as you
imagine. Don’t worry about the future; or worry, but know that worrying is as
effective as trying to solve an algebra equation by chewing
bubblegum. The real troubles in your life are apt to be things that
never crossed your worried mind; the kind that blindside you at 4pm
on some idle Tuesday. Do one thing everyday that scares you Sing Don’t be reckless with other people’s hearts, don’t put up with
people who are reckless with yours. Floss Don’t waste your time on jealousy; sometimes you’re ahead, sometimes
you’re behind…the race is long, and in the end, it’s only with
yourself. Remember the compliments you receive, forget the insults; if you
succeed in doing this, tell me how. Keep your old love letters, throw away your old bank statements. Stretch Don’t feel guilty if you don’t know what you want to do with your
life…the most interesting people I know didn’t know at 22 what they
wanted to do with their lives, some of the most interesting 40 year
olds I know still don’t. Get plenty of calcium. Be kind to your knees, you’ll miss them when they’re gone. Maybe you’ll marry, maybe you won’t, maybe you’ll have children,maybe
you won’t, maybe you’ll divorce at 40, maybe you’ll dance the funky
chicken on your 75th wedding anniversary…what ever you do, don’t
congratulate yourself too much or berate yourself either – your
choices are half chance, so are everybody else’s. Enjoy your body,
use it every way you can…don’t be afraid of it, or what other people
think of it, it’s the greatest instrument you’ll ever
own.. Dance…even if you have nowhere to do it but in your own living room. Read the directions, even if you don’t follow them. Do NOT read beauty magazines, they will only make you feel ugly. Get to know your parents, you never know when they’ll be gone for
good. Be nice to your siblings; they are the best link to your past and the
people most likely to stick with you in the future. Understand that friends come and go,but for the precious few you
should hold on. Work hard to bridge the gaps in geography and
lifestyle because the older you get, the more you need the people you
knew when you were young. Live in New York City once, but leave before it makes you hard; live
in Northern California once, but leave before it makes you soft. Travel. Accept certain inalienable truths, prices will rise, politicians will
philander, you too will get old, and when you do you’ll fantasize
that when you were young prices were reasonable, politicians were
noble and children respected their elders. Respect your elders. Don’t expect anyone else to support you. Maybe you have a trust fund,
maybe you have a wealthy spouse; but you never know when either one
might run out. Don’t mess too much with your hair, or by the time you're 40, it will
look 85. Be careful whose advice you buy, but, be patient with those who
supply it. Advice is a form of nostalgia, dispensing it is a way of
fishing the past from the disposal, wiping it off, painting over the
ugly parts and recycling it for more than
it’s worth. But trust me on the sunscreen…




Para mais tarde recordar...

Será que Manuel Pinho estava a fazer uma coreografia para animar a malta no hemiciclo?

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Esta música hoje não me sai da cabeça

Quem me mandou hoje ouvir isto no rádio e não mudar de estação! :)

Supertramp Breakfast in America

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Trabalho e lobos



Depois de uns dias de ausência, eis que regresso à blogosfera.

Pensará o leitor que estive de férias... Errado! Estive sim a fazer as férias dos colegas, o que resultou que pouco tempo mais que tivesse para as necessidades básicas de qualquer mortal...

Agora que voltei a ter mais tempo para pensar sobre a vidinha, ando para aqui a remoer uma dúvida... parva, mas com sentido na minha cabeça...

- Quais são os sinais que distinguem um lobo mau de um carneiro?

- Ou melhor, como verificar se um lobo não está, dissimuladamente, a vestir a pele de um carneiro?


Ok, a questão vem a martelo, mas isto é Verão e as coisas não fluem como deve de ser. :):):):):)

domingo, 7 de junho de 2009

Votar bem



Vou agora votar.

Para quem está indeciso, ou para ver se votou bem, segue aqui um pequeno e curioso inquérito. Ah, os resultados podem ser surpreendentes. Be careful!


Dica:
Basta respodender às questões iniciais. As duas últimas fases do inquérito podem ser dispensadas porque a coisa funciona na mesma.

--->> Hora certa <<---

Porque é que as palavras certas raramente me chegam à memória na altura apropriada?

Uns momentos depois, tudo se torna mais claro e fluido. Mas, geralmente, já é tarde.

E não há nada pior de que as coisas depois ditas já fora do contexto...

sábado, 6 de junho de 2009

Vou vomitar...

ACHO QUE VOU VOMITAR COM O TÍTULO DESTA NOTÍCIA DO JORNAL «I», PUBLICADA NA EDIÇÃO DE QUINTA-FEIRA.

Assim, de repente, só me ocorre que «I» pode ser sinónimo de «I»stupidez...




Homossexualidade. Não é uma doença, mas trata-se

por Inês Cardoso, Publicado em 04 de Junho de 2009

Psiquiatras exigem que o Colégio da Especialidade esclareça posições sobre terapêutica para mudar a orientação. Bastonário emite parecer ético.

O debate faz lembrar um célebre sketch humorístico sobre o aborto. A homossexualidade não é doença. Mas pode ser tratada. Cientificamente, desde 1973 que não é considerada doença. Mas um indivíduo que sofra com a sua orientação sexual pode pedir ao médico que estabeleça "um plano terapêutico" para a alterar.

Como o assunto é sério e originou uma petição assinada até agora por 871 técnicos de saúde mental, o bastonário da Ordem dos Médicos (OM) decidiu enviar aos signatários uma carta para esclarecer a sua posição. Que, salienta, "só o preconceito ou a má-fé poderiam interpretar como homofóbica".

Princípio da polémica: a 2 de Maio, num artigo de um jornal, o presidente do Colégio de Psiquiatria da OM, José Marques Teixeira, considerava que pode ser possível dar resposta a um homossexual que pede ajuda médica para mudar de orientação sexual. Várias organizações solicitaram ao bastonário que se pronunciasse, ao mesmo tempo que o psiquiatra Daniel Sampaio promoveu a petição exigindo também uma clarificação da Direcção da Ordem e "uma tomada de posição do Colégio da Especialidade de Psiquiatria".

Do Colégio de Psiquiatria ainda não houve "tomada de posição técnica" - já que José Marques Teixeira falou "a título pessoal". O bastonário respondeu às organizações, por escrito, a 14 de Maio e considera que alterar a orientação sexual de "um doente não constitui uma violação ética".



LER O RESTO DA NOTÍCIA AQUI:

http://www.ionline.pt/conteudo/7366-homossexualidade-nao-e-uma-doenca-mas-trata-se


PS - Será que algum dia se verá escrito: «Heterossexualidade. Não é uma doença, mas altera-se»...

domingo, 31 de maio de 2009

Linhas ténues

Há definitivamente gente que confunde:

-> cargos com poder;
-> educação com superioridade;
-> humildade com submissão;
-> generosidade com cobrança;
-> sorriso com cinismo.

- (...)a lista será ampliada em breve.


PS - Em jeito de defesa própria, também posso ser tentado a cometer algum destes equívocos, mas estou a tentar remediar-me aos poucos. Não procuro a perfeição, até porque ser anjo dá muito trabalho e deve ser bastante monótono estar sempre vestido de branco.

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Trouble with Twitters





Cada um que tire as suas próprias conclusões!

Não dizer só por dizer



Não sou do tipo de pessoas que anda sempre a dar abraços e beijos para demonstrar que gosto de alguém.

Prefiro perguntar se as pessoas estão bem, o que posso fazer por elas e se precisam de algo. Curiosamente, quando recebo pessoas em casa, pergunto se querem comer ou beber algo (há hábitos de família que não se perdem LOL). Mas é uma forma carinhosa como qualquer outra, ok?!

Compreendo que possam pensar que tenho uma pedra no lugar do coração, mas irrita-me solenemente quando dizem que sou pouco afectuoso. Ok, se quiserem que ande a torto e a direito a dizer que gosto de toda a gente, força… mas, como dizem no anuncio… não seria a mesma coisa.

Até porque é mais fácil dizer aos inimigos que se «gosta» deles, do que a quem verdadeiramente se gosta.

Ah! Mas eu sou teimoso. Prefiro que me vejam como uma pedra, mas ir continuando a ter BOAS atitudes para quem realmente gosto.

O que pode incluir: fazer o jantar para quem está a estudar, telefonar para saber se alguém chegou bem a casa, telefonar para perguntar se algo correu bem, estar preocupado quando alguém tem um desafio e roer as unhas durante uma hora, perguntar se alguém está melhor… para mim, tudo isto é mais importante.

Burro velho (às vezes) aprende línguas! --->> Só para dar um ar mais contemporâneo ao provérbio.

domingo, 24 de maio de 2009

Um presentinho

Como mandam as regras da boa educação, um presente dá-se de graça.
Dou-vos música. Completamente legal: é só clicar!
A provar que é possível quebrar os lobbies, eis que os Coldplay tiram da cartola um álbum ao vivo... totalmente grátis!






The album was recorded over the past year in various cities around the world on the Viva La Vida tour. Its tracklisting is as follows:

1. Glass of Water
2. 42
3. Clocks
4. Strawberry Swing
5. The Hardest Part/Postcards From Far Away
6. Viva La Vida
7. Death Will Never Conquer
8. Fix You
9. Death And All His Friends


Aqui está o link: http://lrlrl.coldplay.com/leftright.html

Escândalos nacionais

Manuela Moura Guedes e Marinho Pinto entram em faísca. Para ver ou rever o vídeo do momento.


Afinal havia outra...

Pelas sugestões, fica evidente que é necessária uma quarta hipótese:

d) Cada caso é um caso.



PS - Qualquer semelhança do título com a Mónica Sintra é mera coincidência. :)

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Pergunta




Uma omissão, seja ela de que teor for:

a) é o mesmo do que uma mentira;
b) é mais grave do que uma mentira;
c) não passa disso mesmo.


PS - Já usei a ajuda do telefone e a dos 50/50. Agora, preciso da ajuda do público. :)